Em entrevista via Skype ao ‘Jornal das 8’ da TVI, o chefe Ljubomir Stanisic considerou ser urgente que o governo português ordene o encerramento de todos os restaurantes do país para o “bem da saúde pública”.

O proprietário dos restaurantes 100 Maneiras e Bistro 100 Maneiras, em Lisboa, declarou que uma vez que “o governo não tem tomates para fechar os restaurantes” têm que ser os próprios restauradores a fazê-lo. “Não fechei por falta de clientes mas sim por uma questão cívica e de responsabilidade. (…) Não sei como vou pagar os ordenados ao final do mês de 80 famílias, mas prefiro guardar a sua saúde e protegê-los”, acrescentou.

Na sua opinião, a recente medida do governo permitir que os restaurantes trabalhem com 1/3 da sua ocupação “é ridícula e inconsciente” porque “estamos a contagiar na mesma”. O chefe afirmou ainda que, a fim de parar o alastramento do novo coronavírus, é essencial que os portugueses se mantenham em casa, apenas com “as farmácias, hospitais” e supermercados em funcionamento.

Logo de imediato, as reações às declarações de Stanisic começaram a fazer eco nas redes sociais, com vários chefes a utilizar a hashtag #tomates em publicações de apoio ao colega de profissão exigindo que o governo apoie este setor e tome a decisão do encerramento dos estabelecimentos de restauração.

Recorde-se que à data de hoje já são dezenas os restaurantes encerrados de norte a sul do país por iniciativa dos próprios proprietários. Nos próximos dias, vão surgir novidades relativamente à decisão de alguns espaços começarem a trabalhar somente em regime take away.