A Makro Portugal, conhecida empresa grossista, está agora aberta também ao mercado retalhista, como forma a garantir a continuidade da cadeia de distribuição de produtos a todos os consumidores. São dez as lojas de norte a sul do país que agora passam a vender os seus produtos ao consumidor final.

Em comunicado oficial, a Makro Portugal anunciou que no seguimento da renovação do diploma do Estado de Emergência publicado a 2 de abril, “onde expressamente vem prevista a possibilidade de emissão de uma autorização temporária [que entretanto foi autorizada a 5 de abril], pelo membro do Governo responsável pela área da economia, para o exercício de comércio a retalho por estabelecimentos de comércio por grosso”, decidiu abrir as suas lojas ao mercado retalhista.

“Vivemos tempos sem precedentes. Estamos a passar por uma situação altamente instável e imprevisível, cabe-nos agora, dar mais um passo de apoio à sociedade portuguesa. Consideramos que neste momento todos temos uma missão pública a cumprir. Todos unidos conseguiremos combater esta ameaça humanitária. Além da abrangência do nosso sortido alimentar, as nossas lojas têm uma dimensão maior que favorece naturalmente a capacidade de manter as distâncias de segurança entre pessoas, sendo que os colaboradores da Makro estão completamente preparados para responder às exigências de qualquer cliente”, afirma David Antunes, CEO da Makro em Portugal.

As dez lojas a nível nacional que passam a vender ao consumidor final de forma temporária são as de Braga, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Coimbra, Leiria, Alfragide, Cascais, Palmela, Faro e Albufeira.

Lembre-se que a empresa tem colaborado com chefes nacionais no sentido de providenciar refeições aos que mais necessitam neste momento, caso do projeto ‘Alimentar a sua saúde’ e da Rede de Emergência Alimentar.