Food Circle. A cozinha a fogo volta à Comporta

A temporada de verão do Food Circle — um dos três restaurantes do hotel Sublime Comporta, no Alentejo — já arrancou. As novidades começam no jardim biológico, que conta ainda com mais variedades. No prato, a filosofia repete-se, com o chefe Tiago Santos a manter-se fiel aos produtos locais e a colocá-los, literalmente, on fire.

Por |2019-07-16T10:26:18+01:0008:46, 16/07/2019|

Taberna do Calhau: o regresso de Leopoldo

Há oito anos trocou a calmaria do Alentejo por Lisboa. Deixou a arquitetura, abraçou a cozinha e deu-se a conhecer n’A Sociedade, na Parede. Depois, entrou em cena na capital, no Café Garrett, em pleno Teatro D. Maria II. Já com um público fiel, virou taberneiro contemporâneo: a Taberna do Calhau, na Mouraria, acaba de abrir portas.

Por |2019-07-19T09:51:29+01:0014:52, 04/07/2019|

Sem Espinhas: Mateus Freire

O chefe do Faz Frio, em Lisboa, não consegue acertar qualquer receita de suspiros e agonia-lhe o cheiro a couves. Noutra vida, se não fosse cozinheiro tinha sido professor: “Dizem que tenho jeito para ensinar e essa foi uma área que sempre gostei.”

Por |2019-06-28T16:27:01+01:0010:00, 28/06/2019|

The World’s 50 Best Restaurants. Mirazur é o melhor restaurante do mundo. Belcanto sobe à 42ª posição

Acaba de ser divulgada a lista anual The World’s 50 Best Restaurants e o Mirazur, em França, é o novo melhor restaurante do mundo. O chefe Mauro Colagreco é agora o novo líder de um dos rankings mais ilustres da gastronomia mundial. José Avillez também tem razões para sorrir: o restaurante Belcanto entra pela primeira vez no top 50 dos restaurantes mundiais, ocupando a 42ª posição.

Por |2019-07-04T15:19:24+01:0016:17, 25/06/2019|

Dia Nacional da Gastronomia. Uma festa saborosa em Viseu

A 4ª edição do Dia Nacional da Gastronomia juntou cozinheiros, historiadores, escritores, artistas, aficionados e curiosos dos sabores portugueses. O Solar do Vinho do Dão, em Viseu, foi o palco da grande festa durante os dias 8 e 9 de junho.

Por |2019-06-25T23:19:33+01:0019:00, 22/06/2019|

José Sousa Botelho, um chefe-embaixador português em Osaka

Em criança, os longos almoços em família aborreciam-no. Nessa altura, José Sousa Botelho combatia o tédio a desenhar. Chegou a estudar arquitetura mas acabou cozinheiro em Osaka, no Japão. Trabalhou dois anos debaixo da alçada de um mestre japonês, até obter a bênção para abrir o seu restaurante de comida portuguesa. Chamou-lhe Lisboa, cidade a que regressa agora, temporariamente, para um jantar a quatro mãos com o Artur Gomes.

Por |2019-06-28T09:10:57+01:0018:32, 14/06/2019|