Depois de este ano o ETASTE ter convidado chefes com diferentes cozinhas a escolher os pratos que gostariam de ter sido os seus autores (sejam estes provenientes de um restaurante de renome, de uma casa tradicional ou até mesmo do seio da sua família), eis que fechamos 2020 com as escolhas de Tiago Lima Cruz, que já passou pelas cozinhas do Assinatura, Feitoria, Alexandre Silva – Time Out Market, Per Se e Taberna Sal Grosso. De seguida, as respostas de um dos membros do coletivo de chefes New Kids on The Block.

Qual o prato de que gostarias de ter sido autor e porquê?

Gostava de ter sido o autor da Cachupa rica pois é um prato cabo-verdiano que engloba muito da cultura africana e com influências dos povos que lá passaram também. O autor do prato não é conhecido pois é um património ancestral da cultura cabo-verdiana e cada família tem a sua versão.

Como se prepara o prato em questão?

Primeiro coloca-se os milhos (amarelo e branco) e os feijões (feijão Congo, feijoca e feijão encarnado) todos de molho. Depois salgam-se as carnes de porco (pés, orelhas e entremeadas). No dia seguinte, temperam-se as carnes com pimentão-doce, alho e pimenta. Corta-se frangos aos pedaços e temperam-se com as mesmas especiarias e sal grosso. Cozem-se as carnes até ficarem tenras. Cozem-se os dois tipos milho na mesma panela e, depois, os feijões separadamente. Quando estes estiverem cozidos mas ainda com textura para serem trincados reservar no frio para pararem a cozedura. De seguida, cortar cebola, alho, chouriços em brunesa. Depois, cortar cenoura, batata-doce, mandioca, couve portuguesa e couve coração. Começar um puxado com cebola, alho, e chouriço em brunesa. Ir adicionando a cenoura, depois a batata-doce e a mandioca. Adicionar as carnes e o caldo. Adicionar os frangos para irem cozinhando. Depois adicionar os feijões e os milhos. Colocar chouriços, chouriças de sangue e morcelas inteiras para irem cozendo. Adicionar as couves. Deixar cozinhar tudo. Reiterar os enchidos e fatiar. Por fim, servir.

Onde pode ser provado?

Esta iguaria pode ser provada em alguns restaurantes da capital. Se tivesse de escolher uma cachupa de eleição, a par daquela feita pela minha mãe e daquela feita por mim mim, seria a confecionada pelo restaurante Tambarina.