São já vários os restaurantes a adotarem estratégias para fazer frente ao COVID-19. Com apostas em serviços de take away e de entrega ao domicílio, há ainda aqueles que pretendem trazer mais do que comida: conhecimento. É este o caso dos restaurantes Cavalariça (Comporta), Beatas (Lisboa) e do projeto Pão com Manteiga (Faro), de Luiz Silva.

Cavalariça

Bruno Caseiro é o chefe da Cavalariça desde a sua abertura em 2017. Desde que o chefe assumiu a liderança do espaço, quis manter uma cozinha que recorresse não só a produtos sazonais mas também locais. E evitar adquirir algo que fosse possível produzir lá, nomeadamente o pão. Foi também pela qualidade do seu pão que Bruno Caseiro conseguiu trazer ainda mais destaque para o restaurante. É esse mesmo pão que o chefe não quer deixar cair no esquecimento nesta altura menos favorável e o traz a casa de todos os interessados através dos vídeos que este partilha nas redes sociais da Cavalariça com o seu projeto “Pão em Casa”. A Cavalariça dispõe ainda de um serviço de recolha de pães para os interessados no resultado final destes tutoriais do chefe, podendo encontrar mais informação no site oficial do restaurante.

Esta semana, o restaurante lançou também um serviço de take away. As encomendas (para o pão e comidas ) devem ser feitas via Instagram ou através do email reservas@cavalaricacomporta.com.

Mais informação aqui.

View this post on Instagram

#fiqueemcasa

A post shared by Cavalariça Comporta (@cavalaricacmprt) on

Beatas

Um projeto de Diana Reis e Telma Santos, As Beatas, nasceu no início deste ano. Visando conferir um papel de destaque às mulheres na cozinha profissional, foi na Graça que o espaço foi despertando o interesse do público. Não só pelo facto de a sua equipa ser composta exclusivamente por mulheres mas também pelos seus menus que exploram a cozinha nacional com o toque pessoal de quem os desenvolve. Para além dos desafios inerentes à abertura de um restaurante, As Beatas têm agora o desafio acrescido do contexto atualmente vivido em consequência do novo COVID-19. Foi assim que surgiu o Pão das Beatas. Desde 19 de Março, é apresentado em breves episódios aquele que era considerado por vários clientes do espaço como um dos pontos altos da refeição. É apresentada a receita base, explicando todo o seu processo, e oferecendo alternativas para quem o queira produzir no seu próprio lar.

Mais informação aqui.

Pão com Manteiga

O interesse de Luiz Silva pelo pão nasceu no seu último local de trabalho, o restaurante São Gabriel, em meados de 2017. O interesse deu lugar à curiosidade que, por sua vez, levou à vontade de concretizar as suas próprias receitas. Foram estas mesmas criações que levaram a que este expusesse o seu trabalho nas redes sociais, através de um nome mais do que apropriado: Pão Com Manteiga. É com este nome que é conhecido através do Instagram onde partilha o conhecimento que foi adquirindo ao longo destes anos. O sucesso que conseguiu nesta rede traduziu-se num aumento de encomendas do seu pão e, para conseguir responder a todas, passou a disponibilizar algumas das suas ofertas na pastelaria Lara’s Bakery, em Faro. Nestes últimos dias, o padeiro tem organizado, via Instagram, workshops e sessões de questões online para satisfazer as dúvidas de todos os iniciantes a padeiros. Para breve, Luiz prepara-se para lançar o seu Guia Prático de Fermentação Natural digital.

Mais informação aqui.

O pão é, inegavelmente, um elemento fundamental ao dia-a-dia de boa parte de nós. As condicionantes do novo vírus poderão afetar o acesso a este. Estes movimentos pretendem demonstrar que ficar em casa não é motivo para não se ter pão fresco todos os dias. Mais, pretendem conferir competências cuja divulgação, noutro contexto, talvez não tivesse tanta visibilidade. Para isso, o pão é só um começo. Cabe-nos a nós aproveitar estas oportunidades da melhor forma e rentabilizar o tempo extra do qual todos, ou quase todos, nós dispomos atualmente. Ao mesmo tempo, estaremos a aproximarmo-nos de uma realidade que, ainda que aquilo com que somos diariamente confrontados aponte no sentido contrário, não quer parar. Nem irá parar.