Paulo Russel-Pinto aproveitou o tempo quente que ainda se faz sentir para visitar o Zizi, restaurante localizado em frente à Praia da Aguda, em Vila Nova de Gaia. Por lá, o crítico do ETASTE gostou do que viu e provou no que toca a serviço e qualidade de produto.

Contactos:

Zizi
Morada: Rua do Mar, 4410-408 Praia Aguda-Arcozelo, Vila Nova de Gaia.
Telefone: 227 620 728
Horário: Aberto de terça-feira a sábado do 12h às 15h e das 19h30 às 22h. Ao domingo, do 12h às 15h30.

 

O Zizi, restaurante elegante, confortável, luminoso, com uma profusa decoração marítima e duas esplanadas cá fora, fica na rua do mar, na Aguda.

Esta rua é, provavelmente, uma das mais lindas de Portugal, porque é pedonal, porque tem de um lado o areal extenso da praia e do outro um casario baixo e contínuo que faz tudo parecer uma casa de bonecas. A rua do mar pode ser tranquila ou frenética, dependendo da hora e da altura do ano, mas é sempre um local para passear devagar e aproveitar a luz do dia e a beleza do atlântico.

O Zizi é uma ilha de serviço de comida de mar a sul do Douro. Centra a sua oferta nos peixes do dia, nos mariscos e tem uma vasta oferta para além do que se pode grelhar. O serviço é jovem, rápido e ágil e a carta de vinhos é boa mas merecia mais atenção e mais opções relativamente ao serviço que presta em função da comida que propõe. Gostando eu tanto desta área dos vinhos acho que, tendo uma boa oferta, a carta merece mais risco e ousadia.

Nas entradas, os calamares são pequeninos, leves e saborosos e comem-se avidamente. Os peixinhos da horta, podiam estar mais estaladiços, mas são acompanhados por um molho tártaro muito bom e fresco. As pataniscas chegaram quentes, crocantes e ligeiramente salgadas. As ameijoas à bolhão pato vinham mergulhadas num molho bem puxado e intenso e o presunto proposto foi sempre de grande qualidade, denso, firme e muito bem cortado. Num produto que ainda precisa de muita consistência em Portugal, o do Zizi nunca falhou de todas as vezes que veio para a mesa.

Quando chegamos aos pratos principais, a coisa fica mais difícil de escolher. A casa tem vários pratos assinatura e fica difícil escolher só um. Mas o bom de ter por onde escolher é que a nossa decisão da carta pode sempre refletir o estado de espírito daquele dia: mais leve, mais pesado, mais condimentado, mais delicado, mas sempre a pedir um final feliz!

Numa das visitas, o meu mood pediu um arroz de robalo com coentros, com uma calda leve e fresca, arroz solto e goma no ponto e bons pedaços do peixe fresco. Noutra, a açorda, para noites de nortada mais acutilante, chegou densa com uma base tomate e peixe forte que lhe conferiu uma personalidade cheia de mar. No meio do pão e do ovo misturado ao momento, boas quantidades de ameijoa, mexilhão e gamba. Um prato para ficar quentinho e satisfeito. Já a massada de peixe confirmou os bons caldos que o Zizi faz. Este com pouco tomate e com pimento vermelho, suficientes para acrescentar a acidez necessária à frescura que este prato merece. Havia na confeção uma couve que me parece dispensável. Escolhi o robalo como o peixe para a massada. Há uma versão de salmão, mas não foi provada.

Numa casa de peixes grelhados como é o Zizi, houve três que vieram para a mesa: um rodovalho firme e denso, servido com batatas e azeite (e nada mais foi preciso), um bife de atum de grande qualidade servido em confeção de tataki (braseado por fora e cru por dentro), acompanhado por uma cebolada fresca e acídula e um salmonete do dia, animal de sabor “amariscado” que precisa de muito cuidado na confeção e pode ficar seco muito depressa, acompanhado por legumes salteados.

O Zizi é um espaço que tem a delicadeza de surpreender sempre e um cantinho que pode ser íntimo, familiar ou de amigos, conforme quisermos. Um local onde o areal e o mar fazem parte da harmonização da gastronomia que lá se serve.