Alexandre Silva (Loco), Henrique Sá Pessoa (Alma) e João Rodrigues (Feitoria) foram os rostos de representação lusa no Madrid Fusión, evento gastronómico que aconteceu entre 22 e 24 de janeiro.

Convidados por José Maria Capel, o responsável da iniciativa, os portugueses abriram o primeiro dia do evento, para falar de peixe luso e aproveitaram para dar a conhecer à plateia, bem composta, os seus recentes projetos: Atelier, I+D e Matéria. Duarte Calvão (Coordenador do Projeto Gastronomia da Associação de Turismo de Lisboa e Diretor do Peixe em Lisboa) foi o apresentador. A evolução do panorama gastronómico português foi tema de conversa, na pequena mesa do canto direito do palco, onde Capel ali mais tarde, se reuniu com os chefes. Todos concordaram que Lisboa tem sido palco recente de novos e interessantes projetos e berço de vários tipos de cozinha. Nas demonstrações, Sá Pessoa apresentou um prato já conhecido por terras lusas, a Calçada de Bacalhau (com puré de cebolada e gema de ovo), naquela que é uma reinterpretação do Bacalhau à Brás. De seguida, João falou da açorda e da sua ligação à cidade de Lisboa, finalizando a sua versão da mesma com carabineiro. E por fim, o homem do Loco fez jus ao seu laboratório de inovação e apresentou garum, um molho de peixe fermentado. Foi a afirmação lusa em Madrid. Ou o início dela.