Fogo, um projeto há muito anunciado por Alexandre Silva, abrirá portas perto do Campo Pequeno, em Lisboa, na próxima quarta-feira, dia 11 de dezembro. Para já, apenas servirá jantares.

O nome Fogo diz tudo: todos os pratos do novo restaurante de Alexandre Silva serão confecionados com lenha — no forno, na grelha, no espeto ou num tacho de 80 quilos. O foco vai ser o produto, seja este carne, peixe, legumes ou marisco. “Vamos trabalhar só com produto nacional e biológico, pequenos produtores, mas não vamos ter nada fixo, porque não queremos ficar agarrados ao mau produto, queremos ficar agarrados à estação e ao que de melhor existir no mercado”, afirma Alexandre Silva.

Do que já se sabe, a cozinha será aberta, à vista de qualquer cliente e haverá um bar, com propostas autorais. Ainda nas bebidas, sabe-se que a carta terá 180 referências, todas nacionais e com incidência para aquelas dos tipos natural, biodinâmico ou biológico.

Da nova equipa farão parte o chefe residente Manuel Liebaut, que durante muito tempo foi a cara do I+D do Loco, o subchefe Ronald Sim  — ex-Burnt Ends, Singapura, um dos restaurantes a fogo mais reconhecidos atualmente —, o barman João Bruno e ainda o chefe de sala e escanção Francisco Oliveira.