“Não é um laboratório, é um espaço com tudo o que eu preciso para desenvolver uma cozinha moderna”. Um Atelier de fotografia para a sua mulher, Sílvia Martinez e local de criatividade para o restaurante Alma. Este é o novo espaço do chefe Henrique Sá Pessoa que abre portas no próximo mês de novembro em Marvila, Lisboa.

“O Atelier está finalmente pronto”, revela ao ETASTE depois de anunciar em público a abertura do projeto, na sua apresentação no Congresso Estrela Damm que decorreu durante o dia de ontem, 30, no Lx Factory. “Queremos obrigar-nos a ter todos os meses algo novo para apresentar no Alma, seja uma entrada, uma sobremesa, um apontamento”.

O espaço, do mesmo tamanho do restaurante estrelado, é decorado a cru, ou seja com paredes por pintar onde é possível ver o interior imperfeito do cimento. Este é um sonho tornado real pelo chefe que já pretendia ter o seu próprio local de criatividade há muito tempo. Com o intuito de fazer pesquisa e desenvolver pratos, este é também local para eventos e jantares privados. Mais ainda, o chefe imagina-se num futuro a ter a sua própria escola. “Cada vez mais a formação é fundamental e constante” e, por isso, o Atelier pretende ser um espaço onde os cozinheiros possam estar para aprender.

“Muitas vezes os chefes criam nas suas folgas, no canto da bancada para não incomodar ninguém ou à noite em frente ao computador e livros”, explica Sá Pessoa. Foi por isto mesmo que sentiu necessidade, tal como outros chefes, de criar um local para se dedicar à criatividade. Em fevereiro de 2013, Ferran Adriá inaugurou a fundação El Bulli e, no mesmo ano, os irmãos Roca fundaram a La Masía I+D, o departamento de investigação e pesquisa. Na mesma linha, este ano, os chefes portugueses Leonel Pereira e Alexandre Silva adicionaram aos seus restaurantes o Creative Cook Garage e o Laboratório I + D, respetivamente.