Almejar sentir-se em casa. O desejo do chefe João Cura para o seu novo restaurante no Porto, o Almeja, é o de “deixar os clientes à vontade, sem os incomodar”. É um espaço com um ambiente descontraído, orgânico e caloroso.

Desde sempre com o gosto pela cozinha, João conta que em criança acompanhava a sua mãe e avó nos tachos e que mais tarde, lhe cabia a ele a função de preparar refeições para os amigos, quando viajavam. Seguiu farmácia por conveniência, sendo que toda a família vinha das medicinas. Foi quando estagiou na área que começou a perceber que o seu caminho era mesmo para ser feito na cozinha, contra a resistência dos pais, que viriam depois a reconhecer o seu sucesso e a apoiá-lo a 100%.

Formando-se posteriormente na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, iniciou com amigos, ainda a estudar, um projeto de jantares privados, o ‘Rent a Chef Dinner’, no qual, da preparação à limpeza, elaborava menus de acordo com o gosto dos clientes nas suas casas. Rumou depois para experiências internacionais em Barcelona, onde sente que cresceu muito profissionalmente. Nesses tempos, rapidamente se viu tornar subchefe, lidando com a organização e a gestão de uma cozinha. Do Dos Cielos, trouxe a disciplina, do Movínic, o conhecimento de vinhos, mas foi enquanto chefe pasteleiro no Cinc Sentits, que começou a sentir um maior crescimento a nível da sua expressão e criatividade. Contudo, o sonho de regressar e de abrir um negócio em Portugal, sempre falou mais alto. Fortalecer as suas raízes e casar no seu país com a esposa e sócia gerente do Almeja, Sofia Amaral Gomes, era também uma prioridade. Sentiram ambos em Portugal, uma abertura de mentalidade a nível da restauração e decidiram que era o momento ideal para apostar. Viram no Porto um crescimento bastante acentuado de bons restaurantes, com espaço para mais possibilidades. O casal conimbricense ponderou investir em Lisboa, mas considerou o mercado na capital muito saturado. Em Coimbra e Aveiro, sentiram que não havia, para já, lugar para o tipo de cozinha que pretendiam.

De Barcelona, João regressou primeiro aos seus jantares privados. O conforto do lar é uma sensação que valoriza e que procura transportar para o Almeja. O casal encontrou um espaço no Porto pelo qual se apaixonou. Abriram o restaurante em 2017 e têm verificado até então, um feedback muito positivo. Sem grande investimento em publicidade inicial, o Almeja tem tido, segundo afirma João Cura, “casa cheia e recusa de reservas”, com um ótimo crescimento, principalmente ao almoço.

Almeja, o novo desafio

Entre a agitação do Bulhão e da Trindade, o Porto vê nascer este espaço onde a união com a natureza confere o clima para uma refeição acolhedora. Para o chefe, o Almeja destaca-se na cena gastronómica portuense, pela sua atenção ao detalhe e ao cliente. “Despretencioso e sem grandes luxos, mas muito cuidado”, sendo o foco central a matéria-prima.

Para provar, destaca alguns dos pratos que têm tido mais sucesso: Os ‘cogumelos selvagens com tupinambo e limão’, o ‘peixe de pesca à linha com batata doce, lardo e molho de manteiga’ e as ‘bochechas ao vinho com brócolos e cenoura’, com os temperos da sua avó. O restaurante identifica-se como “muito português”, dando prioridade aos produtos nacionais e de produção local. Muito ligado à terra, foca-se também na sustentabilidade, optando por escolhas sazonais e sempre com a máxima frescura. Um bom exemplo observado no menu, é a escolha de não definir um peixe para o seu ‘Bulhão Pato’, mas sim de deixar em aberto como ‘Peixe do dia’, sujeito à disponibilidade do mercado. Para o chefe, tudo está ainda em aberto no desenvolvimento da oferta do restaurante. Na carta que desenhou, vê um processo evolutivo contínuo, onde pretende em breve começar a apostar no conceito de pairing.

Apesar de trabalhar em família nem sempre ser pera doce, João notabiliza Sofia pela sua excelente visão, que se reflete na interligação entre a cozinha e a sala. A sua presença faz-se sentir principalmente no atendimento e na decoração do espaço, que vive da sensação de conforto, calor e ligação à natureza. Abrem o Almeja, inseridos num panorama atual português de jovens cozinheiros empreendedores, que depois de experiências internacionais, escolhem investir no seu país. João considera que esta tendência de espírito de iniciativa é o reflexo da crescente valorização da profissão e da cozinha portuguesa, aliada ao romper de oportunidades que o turismo tem vindo a potenciar.

Contactos:

Almeja

Rua Fernandes Tomás, 819
4000-219 Porto
Tlf.: 222 038 120
Email: geral@almejaporto.com

Aberto de terça-feira a sábado, das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h.