A 5.ª edição da distinção da gastronomia da cidade do Porto e Norte, pelos prémios ‘Flavors & Senses – Os Melhores Para 2017′, tem lugar já na próxima segunda-feira, dia 17 de julho, nas caves Cockburn’s, em Vila Nova de Gaia, pelas 18h.

João e Cíntia Oliveira são os nomes por trás do blogue Flavors & Senses que nasceu em 2011. O que começou por ser um espaço para escrever sobre gostos pessoais, evoluiu para um projeto de partilha para os amantes da gastronomia. Restaurantes, chefes, receitas e viagens são os assuntos a tratar pelos autores, com especial destaque para o norte do país. João conta que tudo mudou desde a primeira edição, em que, foram atribuídos prémios apenas pela sua apreciação. No ano seguinte, em 2012, com o intuito de “tornar a seleção mais fidedigna”, começaram a ser votados por um painel de profissionais do setor onde chefes, gastrónomos, jornalistas e produtores de vinho participam, tendo este ano ultrapassado a centena.

A novidade desta 5.ª edição, destaca-se pela atribuição de três novas categorias, ‘Restaurante Minho’, ‘Restaurante Trás-Os-Montes’ e ‘Restaurante Beiras’, com o intuito de abranger outros locais. “Queremos premiar também o que acontece à volta das grandes cidades”, comenta João que gostaria num futuro, quem sabe, de chegar a todas as regiões do país. Também pela primeira vez, será distinguido com o ‘Prémio Mérito e Excelência’, a pessoa com mais impacto significativo para a cultura gastronómica da região.

Desde 2015, que uma “equipa restrita” de pessoas escolhe os cinco nomeados a serem votados pelos júris, explica João. Sendo, então, eleito apenas um nas categorias: ‘Restaurante’, ‘Restaurante Revelação’, ‘Chefe’, ‘Chefe a Seguir’, ‘Empresário’, ‘Restaurante de Autor’, ‘Restaurante de Petiscos’, ‘Restaurante Trendy’, ‘Restaurante Especializado’, ‘Restaurante Tradicional’, ‘Serviço de Vinhos’ e ‘Serviço de Sala’.

De entre os nomeados estão presentes os restaurantes O Paparico, de Sérgio Cambas, Euskalduna, de Vasco Coelho Santos, Casa Inês, da chefe de nome homónimo, Oficina, de Marco Gomes, Puro 4050, de Luís Américo ou A Cozinha, de António Loureiro.

Para João Oliveira, o Porto e toda a região Norte tem vindo a “afirmar-se como um destino gastronómico” e, por isso, este tipo de iniciativas é necessário para premiar os trabalhos que se fazem fora de Lisboa.