Já é conhecido o número um da competição de queijos ‘World Cheese Awards 2017’ e, para surpresa de todos, não é francês nem italiano. O Cornish Kern, da queijaria britânica Cornualles Lynher Dairies foi o grande vencedor da 30ª edição do concurso.

O Cornish Kern distinguiu-se dos mais de 3000 queijos de 35 países diferentes, com uma pontuação de 75 em 80.  Seguido do queijo italiano, Blu Di Bufala, da casa Quattro Portoni Caseificio, com um total de 69 pontos. E dos queijos, austríaco Capellaro de Almenland Stollenkaese e sul-africano, Dalewood Huguenot, da Dalewood Fromage.

Kern, dos mesmos criadores do tradicional clássico Yarg Cornish, significa ‘redondo’ e é descrito como “amanteigado, com notas profundas de aroma a caramelo”. Sofre ainda um processo de amadurecimento de 16 meses semelhante ao do queijo Gouda. A equipa de produção destes queijos artesanais é composta por cerca de 30 pessoas, liderada por Catherine Mead e os mesmos são produzidos numa quinta em Ponsanooth, em Cornwall no sudeste da Inglaterra.

Para Cathy Strange, coordenadora executiva dos Whole Foods Market nos EUA, o queijo é deslumbrante e feito a partir de leite de altíssima qualidade. “Este é um super queijo e eu ficaria feliz por o ter em qualquer mesa”, pode ler-se no comunicado oficial.

No papel de júri estiveram presentes cerca de 230 especialistas no tema, representantes dos seis continentes do mundo e principais nomes da indústria, como Roland  Barthélemy, presidente da Guilde des Fromagers na França ou Claudia Bowman da McIntosh & Bowman Cheesemonger, na Austrália.