Após um ano afastado dos holofotes, Carlos Fernandes está de volta para um novo desafio. O Bela Vista Hotel & Spa, em Portimão — onde se insere o restaurante Vista — é o novo poiso do jovem de 27 anos, considerado um dos mais promissores pasteleiros da sua geração.

“Fiz um ano sabático. Estava mesmo a precisar”, começa por explicar Carlos, quando questionado acerca da sua ausência notada ao longo do último ano. O pasteleiro era um dos rostos do Loco, em Lisboa, responsável por essa secção desde da abertura do restaurante, no final de 2015 até meados de 2017 — tendo-se feito notar ao longo deste período pelas suas criações irreverentes. Após uma temporada de férias, em que aproveitou para viajar, Carlos Fernandes sentiu-se pronto para voltar à acção, desta vez, na cozinha do Vista — que em 2017 ganhou a sua primeira estrela Michelin. “Sou amigo do João Oliveira [chefe do Vista] há alguns anos. E sempre me dei muito bem com a equipa do restaurante. Aceitei o convite de chefiar um hotel pela primeira vez na minha carreira e estou muito entusiasmado”, afirma. De relembrar que Fernandes somou experiências profissionais em Tenerife, San Sebastian e Valencia (Espanha) e trabalhou em dois restaurantes de Martín Berasategui — MB e Lasarte.

Apesar de ser um hotel de pequenas dimensões, o pasteleiro garante que não vão faltar o que fazer. Além do restaurante, vai ser preciso pensar nas sobremesas para o bar (que serve refeições mais leves), room service, e piscina. “Tenho que me adaptar aos diferentes estilos e pensar em várias frentes”, diz. “O Vista tem, obviamente, muitas influências algarvias mas não se restringe a isso. Faço intenções de trabalhar com o produto português no geral”, explica. Para já, não vai ser possível encontrar muitas sobremesas da sua autoria na carta, até porque esse é um trabalho que leva tempo a ser afinado. Mas pode ir apontando esta: Ananás do Açores, disponível no Menu Experiência do Chefe. Leva coco tostado, caril e eucalipto.

Sobre a experiência no Algarve, Carlos confessa-se, para já, rendido. “Esta é uma região que nunca me atraiu por ser muito turística mas está a ser uma agradável surpresa nesse sentido. Estou a gostar de viver lá. Faz-me muito lembrar os tempos em que estive em Tenerife, perto da praia e da natureza.”