O Chefe Cozinheiro do Ano — o mais antigo concurso para cozinheiros em Portugal — comemora 30 anos e, neste data tão especial, a festa faz-se a norte, a 27 de novembro, dia da final nacional, na Alfândega do Porto. Seis concorrentes vão lutar pelo título já conquistado por nomes como Fausto Airoldi, Henrique Sá Pessoa e João Rodrigues.

30 anos representam, pelo menos, três gerações diferentes de chefes de cozinha e pela história deste concurso já passaram nomes como Vítor Sobral, Leonel Pereira, Henrique Mouro, Ricardo Costa, Alexandre Silva, Henrique Sá Pessoa, João Rodrigues, Luís Gaspar, entre muitos outros. Uns chegaram à vitória, outros apenas participaram e eventualmente tornaram-se membros da equipa de júri.

A história do Chefe Cozinheiro do Ano é comprida e no entretanto muita coisa mudou no panorama da gastronomia portuguesa e, por isso mesmo, para melhor ajudar a contá-la, no dia da final nacional, a organização estreia em primeira mão o documentário ‘30 – O Chefe Cozinheiro do Ano e a Cozinha em Portugal’ que através do concurso e dos seus intervenientes revisita as últimas três décadas da gastronomia lusa. Ao longo dos últimos meses, como forma de aguçar a curiosidade, foram sendo divulgadas em formato teaser parte das entrevistas feitas aos vencedores (pode ver aqui).

Durante todo o dia, vão ainda acontecer várias demonstrações de cozinha pela mão de alguns anteriores vencedores. André Silva (Gastrobar, Porto Palácio Hotel), António Loureiro (A Cozinha, Guimarães), Louis Anjos (Bon Bon, Carvoeiro), Rui Martins (Paparico, Porto) e Tiago Bonito (Largo do Paço, Amarante) são os nomes dos chefes que vão reproduzir os pratos com os quais ganharam a competição.

Nomes que também não deverá esquecer são os dos concorrentes deste ano: são seis e depois das fases regionais que decorreram ao longo dos últimos meses, vão apresentar-se novamente em prova com um menu original (entrada, prato de peixe, prato de carne, prato tradicional de tacho e sobremesa). António Fernandes (Jase Hotels & Resorts – Porto Royal Bridges), António Queiroz Pinto (Restaurante de Tormes, Baião), Bruno Ribeiro (1300 Taberna, Lisboa), João Pedro Santos (The Yeatman, V.N. Gaia), Ricardo Luz (Bon Bon, Carvoeiro) e Wilson Costa (Hotel Vale D’Oliveiras Resort & Spa, Carvoeiro) vão disputar o título que atualmente pertence a Fernando Cardoso (Altis Hotel Belém & Spa, Lisboa), vencedor da edição passada.

À semelhança de anos anteriores, vai ser igualmente atribuído o prémio ‘Helmut Ziebell’ ao concorrente que se distinga numa das suas criações. Esta distinção serve de homenagem ao chefe austríaco que vive há 40 anos em Portugal e é júri da competição desde 1991. A par de Ziebell, fazem também parte do júri da presente edição, os chefes António Bóia (Jncquoi, Lisboa) [presidente do júri], Alexandre Silva (Loco, Lisboa), Dieter Koschina (Vila Joya, Albufeira), Nuno Diniz (chefe e professor na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa), Paulo Pinto (Hotéis Real), Orlando Esteves e ainda Fernando Cardoso e Onildo Rocha (Cozinha Roccia), no papel de jurados assistentes.

Resta dizer que o público em geral poderá assistir às provas de forma totalmente gratuita, através de inscrição prévia neste link.

O concurso decorrerá entre as 9h30 e as 16h30, na Sala dos Despachantes. A visualização do documentário acontece entre as 17h e as 18h, no Auditório e a festa de encerramento e entrega de prémios começa a partir das 18h30, no Salão Nobre da Alfândega do Porto.