Com a nova estação, o outono, chega a apanha dos cogumelos. De 17 a 19 de novembro, o restaurante Chapitô à Mesa, em Lisboa, recebe pela segunda vez o evento Anel de Fadas – Festival do Cogumelo. O programa inclui demonstrações de cozinha, jantares inéditos, um mercado e um passeio micológico.

Boletos, Cantharellus e Amanita caesarea são apenas algumas das espécies de cogumelos presentes em território português, “nas Beiras, no Alentejo e no Algarve”, começa por contar Bertílio Gomes, chefe do Chapitô à Mesa e idealizador da iniciativa.

Como forma de mostrar “a riqueza e a versatilidade dos cogumelos”, o chefe convidou Rodrigo Castelo (Taberna Ó Balcão, Santarém), José Júlio Vintém (Tombalobos, Portalegre), Bruno Salvado e David Botelho (Chapitô à Mesa) para uma série de demonstrações de cozinha com o produto. No dia 18, os chefes vão fazer-se acompanhar de vários micologistas – indivíduos que estudam os fungos, e de que é exemplo o cogumelo. Ao longo da tarde, decorre ainda um workshop de ‘Cultivo de Cogumelo Substrato’, dado pela empresa especialista Quadrante Natural.

Ao final da noite, os homens da frente da Taberna Ó Balcão e do Tombalobos juntam-se ao da casa, para preparar um menu de degustação exclusivo, constituído por sete pratos. As opções vínicas estarão a cargo de Manuel Moreira. O valor da experiência será de aproximadamente 70€.

Com o objetivo de observar, apanhar e conhecer mais sobre os cogumelos, no dia 19, o festival vai organizar um passeio à Herdade do Freixo do Meio, no Alentejo. Além de poder degustar as variedades presentes, os inscritos têm a oportunidade de assistir a uma apresentação da gastrónoma Maria de Lurdes Modesto e do Professor Batista Ferreira, um especialista na área. E ainda jantar os cogumelos colhidos, nesse dia, numa refeição elaborada por Fernando Martinez. O custo desta experiência, já com jantar incluído, é de 40€. As inscrições podem ser feitas através do email chapitoamesareservas@gmail.com.

Além disso, durante esses três dias, o restaurante terá um menu de seis pratos, inteiramente dedicado ao cogumelo e ainda um mercado biológico a funcionar ali, na rua do Chapitô à Mesa.

A urgência de estimular o cogumelo enquanto produto

Para Bertílio Gomes, é urgente estimular e motivar os portugueses a consumir cogumelos, produto em abundância em Portugal e ignorado por muitos. “É escandaloso como um país com tanta variedade e qualidade de cogumelos não tem essa cultura”. O responsável pelo festival conta ainda que existem inúmeras empresas de Itália e Espanha que apanham os cogumelos em solo luso, e depois voltam a metê-los no mercado português já transformados. “Este é um assunto sério”.

A inspiração para a criação deste evento vem dos tempos em que Bertílio, ainda jovem, no hotel da Lapa, caminhava ao lado do chefe Fernando Martinez, em passeios micológicos. “Ele é a pessoa que eu conheço que mais percebe de cogumelos”. Segundo o chefe do Chapitô à Mesa, a mudança de mentalidades deve começar nos chefes de cozinha. “Há anos, lentamente, introduzimos a salicórnia nos pratos. Hoje em dia, está em todos os supermercados. Porque não fazer o mesmo com os cogumelos?”.

O festival é de entrada livre. Mais informações aqui.

Contactos:

Chapitô à Mesa

Morada: Rua Costa do Castelo 7,
1149-079 Lisboa
Tlf:. 218 875 077