O biestrelado The Yeatman, em Vila Nova de Gaia — inserido no hotel com o mesmo nome — reabre hoje, dia 29 de maio, ao jantar. À data da visita do ETASTE ao restaurante, em finais de fevereiro, falámos com o chefe Ricardo Costa sobre os pratos do novo menu de então que hoje se apresenta apenas com uma alteração. Além dessa novidade, o restaurante que comemora em 2020 dez anos desde a sua abertura, tem agora duas salas de jantar privadas e uma esplanada na varanda.

Pratos pesados e de sustento são normalmente associados às iguarias da cozinha da região norte do país. Honrando aquilo que é a tradição, ao longo dos últimos dez anos, o The Yeatman tem oferecido, na sua categoria de alta cozinha, pratos inspirados na cozinha tradicional e regional com uma roupagem diferente, mais leve. O resultado do que é hoje o restaurante traduz-se num acumular de trabalho e dedicação por parte de Ricardo Costa que, curiosamente, também este ano festeja 20 anos de carreira e 40 anos de idade. “Houve bastante progresso (desde a abertura do restaurante). Estamos completamente em linha com o que se faz nos melhores restaurantes mas aqui fazemos a nossa cozinha, no seguimento daquilo que é a nossa tradição”, começa por explicar o chefe.

Todos os anos, Ricardo apresenta novidades na carta, seja num produto ou numa técnica. Há dois anos, por exemplo, a viagem que fez pela Ásia serviu de inspiração ao menu que apresentou na temporada seguinte. Em 2020, ano de múltiplas celebrações, o grande destaque da nova ementa é o mar e as conservas portuguesas. Segundo conta o responsável, as conservas são uma tradição “muito vincada no passado do nosso país” e, por isso mesmo, esta é uma iguaria servida a meio da experiência de degustação, com vários produtos (berbigão, mexilhão, barriga de atum, bacalhau, enguia e ovas de bacalhau) curados em salmoura, fumados ou em pickle, a serem apresentados consoante diferentes níveis de intensidade. “Neste momento estamos a fazer um presunto de atum que iremos em breve servir”, revela Ricardo. Ainda dentro do tema-mãe, há um snack com caranguejo de casca mole proveniente da ria da Aveiro, uma criação que demorou cerca de um ano até estar devidamente finalizada. O caranguejo de casca mole, um “produto super simples muito usado na pesca do robalo” é apresentado em três variações: num bao, numa sandes com algas Nori e por fim, no próprio do bicho que vem frito, pronto a comer e com uma sopa do mesmo para mergulharmos. No campo das sobremesas, três novidades: ovos-moles, tripas doces de chocolate — ambos típicos de Aveiro e inspirados na infância do chefe, oriundo desta cidade do centro do país — e uma última, Ananás dos Açores e coco.

Dentro dos pratos que Ricardo Costa faz questão de continuar a colocar na carta está, por exemplo, o ex-líbris da casa, o leitão (com batata, alface e ajo blanco) confecionado no forno “com todos os sabores da Bairrada” e cortado à tesoura em frente do cliente, bem como, o snack frango piri piri apresentado nos formatos croquete, salada de tomate e sanduíche de frango.

O menu completo, composto por oito a dez pratos, tem o valor de 170€ por pessoa (com o acréscimo de mais 170€ se escolher a seleção de vinhos por regiões portuguesas ou 80€ se optar pela seleção de vinhos preparada exclusivamente para o menu — ambos da responsabilidade da diretora de vinhos do hotel, Beatriz Machado).

Nova esplanada e a introdução da gamba violeta no menu

A principal novidade na reabertura do restaurante The Yeatman é o uso da esplanada na varanda e também de duas salas de jantar privadas: a Tower Room, com capacidade para o máximo dez pessoas e o Mirante, que tal como o nome desvenda oferece uma vista sobre a cidade do Porto. Além destas, a sala principal também está disponível mas agora reduzida a 50% da sua capacidade.

Em relação ao menu, relativamente àquele apresentado em fevereiro (que apenas esteve em vigor cerca de um mês), mudou apenas um prato: a lampreia — em época nesse mês — deu lugar à gamba violeta. Quanto aos snacks ou pratos que envolviam mais contacto com as mãos, fizeram-se algumas alterações, nomeadamente no serviço que será feito individualmente e não em formato partilha. Além disso, o restaurante terá utensílios como pinças e talheres, que também já eram disponibilizados antes.

O restaurante reabre a partir de hoje, exclusivamente ao jantar e manter-se-á em funcionamento apenas três dias por semana, de quinta-feira a sábado. As reservas podem ser feitas através do site do restaurante, do email restaurante.tyh@theyeatman.com ou do número de telemóvel 932 000 569.

Face ao momento desafiante que o país e o mundo atravessam, o The Yeatman juntou-se à missão do Banco Alimentar Contra a Fome do Porto, revertendo 10% das receitas do mês de junho a favor desta instituição.

O uso da esplanada, localizada na varanda do The Yeatman, é uma das novidades do restaurante. Foto: DR