Durante dois anos, Luiz Silva dividiu-se entre a cozinha e a padaria. Com o encerramento do restaurante São Gabriel em Almancil — onde era cozinheiro — o jovem de 27 anos vai agora dedicar-se exclusivamente ao pão. A partir deste mês, junta os seus pães de fermentação lenta aos bolos da Iara’s Bakery, em Faro.

Luiz Silva fala como se o pão fizesse parte de si desde sempre mas a verdade é que as suas primeiras experiências começaram apenas em 2017, no restaurante São Gabriel, de Leonel Pereira. “Um membro da nossa equipa, o Leandro Araújo, tinha por hábito fazer pão para o nosso lanche da tarde. Certo dia, aproximei-me dele e lembro-me de pensar como era curioso aquele barulho que acontece quando o movimento da massa entra em contacto com água”, começa por explicar. “A partir daí fui sempre acompanhado o processo de feitura dos pães que ele fazia e, a dada altura, comecei a fazer algumas tentativas”, continua. Inicialmente, muitas delas foram falhadas, admite. A afinação veio com o tempo — factor importantíssimo no pão. “O pão é um mundo fascinante! É incrível fazeres o mesmo pão todos os dias e ele ter a capacidade de sair sempre diferente”, conta.

O sucesso dessas suas tentativas foi tanto que no final do mesmo ano, o brasileiro de 27 anos, a viver em Portugal desde 2013, decidiu criar uma conta de Instagram a fim de partilhar as suas experiências. Chamou-lhe Pão com manteiga (@pao.comanteiga). “No início ninguém levava a sério o que publicava, mas tudo isto foi evoluindo de tal maneira que comecei a receber encomendas de vizinhos. E como trabalhava, fazia as encomendas nas folgas”, conta. Hoje não são só apenas os vizinhos os seus únicos clientes e, com a necessidade de um espaço físico e o encerramento do São Gabriel, surgiu a oportunidade dos seus pães se juntarem à pastelaria Lara’s Bakery, em Faro — especializada em batizados e casamentos. A partir do último dia 11 de dezembro, já é possível encontrar os pães de Luiz nas estantes do espaço, de terça-feira a sábado. Pão de aveia, de ameixa seca e centeio e também de alfarroba, linha e flor de sal serão algumas das opções que se vão juntar às edições especiais de natal, como o pão rico com 8 frutos secos e o de alfarroba.

Apesar de ainda estar muito no início do seu percurso como padeiro, Luiz Silva espera que muito em breve os algarvios possam vir a comer mais pães de fermentação lenta, como aqueles que faz. “Só há benefícios. Além de fazer bem à saúde e à nossa digestão, por ser mais leve, conserva-se durante mais tempo.”