O chefe do Faz Frio, em Lisboa, não consegue acertar qualquer receita de suspiros e agonia-lhe o cheiro a couves. Noutra vida, se não fosse cozinheiro tinha sido professor: “Dizem que tenho jeito para ensinar e essa foi uma área que sempre gostei.”

Se não fosses cozinheiro o que terias sido?

Seria professor de desporto. Tenho jeito para ensinar, pelo menos é o que me dizem. Além disso, o meu pai era professor de E.V.T e a minha mãe professora de inglês. Acho que acabei por ir buscar esse lado a eles.

Qual é aquela receita que nunca te sai bem?

Suspiros. Ou ficam mais elásticos ou ficam secos demais.

Qual o ingrediente que levarias para uma ilha deserta?

Arroz. É um dos meus ingredientes preferidos e um cereal com o qual podemos trabalhar de diversas formas.

Qual o ingrediente de que não consegues mesmo gostar?

Couves. Não consigo mesmo gostar. Até o próprio cheiro me deixa agoniado. Porém, cozinho pratos que contêm couves e provo, mas com um certo esforço.

Qual foi a refeição mais estranha que já tiveste?

Todas aquelas que tive naqueles restaurantes clandestinos. Impressiona-me olhar para as cozinha e perceber que aquilo não tem higiene nenhuma.

A primeira vez que cozinhaste fizeste o quê?

Arroz com ovo mexido e salsichas. Recordo-me de quando era mais novo, ao fim de semana, eu e a minha irmã fazíamos este prato para os nossos pais.

Qual o maior erro que já cometeste numa cozinha?

Obviamente que já cometi muitos. Mas aquele que cometi mais recentemente foi queimar uma sopa para aproximadamente 100 pessoas.

Que ingredientes improváveis resultam muito bem?

Camarão com chocolate negro e picante – um prato que o Vítor Claro, chefe com quem trabalhei muitos anos, fazia.

Qual é o restaurante que gostavas de ter mas não é teu?

O café/restaurante à porta da minha casa. É um sítio de cozinha de conforto com muita história e que me diz muito. O meu avô costumava frequentar o espaço e o proprietário conhece-me desde pequeno. É um restaurante que me traz muitas recordações de infância.

Qual o chefe em Portugal a quem confiavas a tua cozinha por um dia?

Rui Bastos, o meu subchefe no restaurante Faz Frio. Como costumo dizer, com ele na cozinha consigo dormir descansado.

Além da cozinha, que outras paixões tens?

Tocar bateria e alguns desportos.