Jovem Talento da Gastronomia: uma competição ou um choque de realidade para o futuro dos profissionais de hotelaria em Portugal? O concurso que reúne, todos os anos, dezenas de jovens apaixonados pelas áreas da hotelaria está de volta.

A ânsia é sempre muita e visível nos corredores das escolas de cozinha, em dia de provas. A maioria dos concorrentes tem pouco menos de 20 anos. Isto apesar de, para se inscreverem, ser obrigatório terem até 25 e estarem matriculados numa escola de hotelaria ou serem profissionais há menos de um ano. Para muitos deles, esta é a sua primeira experiência a sério, numa cozinha ou num bar, com os seus próprios materiais. Há cortes nos dedos e no coração – uns no sentido figurado, outros não  – mas ali quem manda são eles. Normalmente, o júri, composto por figuras reconhecidas do setor, acompanha sempre atento os seus movimentos e vai dando dicas no sentido de melhorar o seu trabalho. São as figuras reconhecidas do professor, cujo trabalho é ver o aluno evoluir e dar-lhes instrumentos para isso. No final do dia, há quem vá para casa de sorriso aberto e quem verta uma lágrima ou duas. Faz parte da competição e da profissão. E, sobretudo, da aprendizagem.

É no sentido da preparação e do conhecimento, que este ano, na sua 7ª edição, o Jovem Talento da Gastronomia volta a desafiar aspirantes das áreas da cozinha, pastelaria, bar e sala nas oito categorias a concurso. A competição desenrola-se ao longo de três etapas regionais, entre os meses de setembro e novembro, nas cidades de Portalegre, Lousada e Caldas da Rainha. A final nacional, essa, tem lugar em dezembro, em Fátima, na Escola de Hotelaria local – depois de vários anos a acontecer em Santarém, no Festival de Gastronomia. Por essa altura, decorre o habitual fórum ‘Que futuro para a Gastronomia em Portugal’, onde a organização promete reunir alguns chefes de cozinha do panorama nacional para discutir esta e outras temáticas.

Para além dos elogios e do sentido de dever cumprido, os oito vencedores vão ter ainda a oportunidade de usufruir de alguns prémios, como por exemplo, jantar num restaurante estrela Michelin, passar um fim de semana num hotel de charme à escolha, levar para casa um conjunto de facas ou até mesmo cabazes de produtos. Assegurado pela organização está também um estágio no Vila Vita Parc, no Algarve – onde está inserido o restaurante Ocean de Hans Neuner.

As inscrições para o concurso decorrem até ao final do dia de hoje. Mais informações aqui.