A Gastronomika dos portugueses

Marcar presença no San Sebastian Gastronomika (SSG) é algo bastante entusiasmante para a maioria dos profissionais de cozinha. Além de fazerem parte de um evento já reconhecido no meio, têm a oportunidade de visitar os restaurantes da cidade de San Sebastian, em Espanha e passearem junto às praias de la Concha e de Ondarreta, enquanto o sol brilha forte. Os chefes de cozinha têm ali ainda a possibilidade de privarem com os seus pares, aprendendo técnicas e conhecendo visões distintas das suas. Na edição passada, foram mais de 40 os chefes presentes para uma série de demonstrações, entre os quais Joan Roca (El Celler de Can Roca), Juan Maria Arzak (Arzak), Andoni Aduriz (Mugaritz), Gaggan Anand (Gaggan), bem como os portugueses José Avillez (Belcanto) e André Magalhães (Taberna da Rua das Flores).

O chefe da Taberna da Rua das Flores foi aliás um dos convidados do ETASTE para falar da sua participação no evento e da agitação que a sua apresentação causou entre os colegas lusos presentes. “Obviamente que fiquei muito agradado. É revelador da nossa força e coesão”. Também Bertílio Gomes (Chapitô à Mesa), Luís Gaspar (Sala de Corte) e Vítor Adão (Bistro 100 Maneiras) foram alguns dos rostos que apoiaram os compatriotas, na audiência. Para os chefes, Espanha e Portugal são cada vez mais países “hermanos”, no sentido de uma crescente entreajuda e partilha de conhecimento. E o consumidor já se começa a aperceber das diferenças nas gastronomias de cada um destes países. Segundo defende Bertílio, “este tipo de eventos são boas pausas nas vidas dos profissionais” e servem também para se manterem a par das tendências mundiais quanto à gastronomia diz respeito.

Por |2018-04-11T17:57:38+00:0017:28, 11/04/2018|

Partilhar com um amigo