Há um ano, numa noite gelada de fevereiro, Cláudia e Sandra, filhas de Carlos Ferreira – empresário português emigrado no Canadá na década de 80 e proprietário de quatro restaurantes com inspiração lusa no país – falavam da possibilidade desta primeira visitar o pai para ajudá-lo na sua quinta no Douro, nos trabalhos da vinha. Era a oportunidade de voltar a Portugal, país que desde crianças visitam de forma regular. “Lembro-me de ter dito à minha irmã: porque é que não levas alguém que faça vídeos e contas a tua experiência por lá através disso?”, conta Sandra, diretora de operações do Grupo Ferreira. Ainda nessa noite, depois de algumas trocas de ideias, nascia de mansinho o Portugal Gourmand, um projeto que tem como objetivo dar palco aos produtos lusos e seus produtores – tudo através dos olhos de Cláudia: “Queremos continuar a missão do nosso pai de representar Portugal”.

Assim que assentou as ideias daquela noite,
Cláudia, com a ajuda da realizadora Edith Jorisch e da produtora Raphaelle Rousseau, embarcou numa viagem de um mês por Portugal fora. Durante oito episódios, é possível seguir a sua caminhada, através da voz da própria – num francês perfeito –  assim como acompanhar os sentimentos de redescoberta de um país, que ainda que não seja o seu, também lhe pertence. A partida para Portugal e a despedida da família é um ponto de início importante e que serve para contextualizar a assistência. A partida do pai aos 19 anos para o Canadá e o início do sonho de abrir os seus restaurantes – o primeiro, Ferreira Café, em 1996 e mais tarde, Café Vasco da Gama, Tavern F e Campo. “Desde pequenas que eu e as minhas duas irmãs visitamos Portugal e sempre foi importante para o meu pai que o fizéssemos. E a verdade é que somos todas muito apaixonadas pela sua gastronomia e pelas suas pessoas”, explica Sandra que revela ainda que os pratos de Massada de Peixe e de Amêijoas à Bulhão Pato constituem algumas das suas iguarias lusas favoritas. Essas duas receitas, em particular, podem ser encontradas no site do projeto, entre tantas outras – em evidência nos vídeos.

Peniche, Albernoa, Castro Marim, Mafra, Serra da Estrela, Estarreja e Vila Nova de Foz Côa são as paragens em que Cláudia tem a oportunidade de melhor conhecer produtos locais como o azeite, o vinho, o mel, o queijo ou o peixe. Numa altura em que tanto se fala na proximidade da relação entre produtos e produtores, Cláudia mostra os bastidores dessa dinâmica e como é depois transportada para os restaurantes do grupo que contam com quase na sua totalidade, com ingredientes importados de Portugal. Um dos momentos mais marcantes dessa descoberta, conta a protagonista, passa pela visita à Tapada Nacional de Mafra, onde estabelece contacto direto com um produtor de mel, atividade com que está bastante familiarizada. No rooftop do Ferreira Café, mantém dois apiários. Apaixonada por natureza como é pretende um dia contribuir para o negócio familiar, ao comprar uma horta e criar animais. Talvez, mais tarde, também essa paixão possa ser vista em vídeo.

Os dois episódios lançados até agora podem ser vistos no site Portugal Gourmand.