José Sousa Botelho, um chefe-embaixador português em Osaka

Em criança, os longos almoços em família aborreciam-no. Nessa altura, José Sousa Botelho combatia o tédio a desenhar. Chegou a estudar arquitetura mas acabou cozinheiro em Osaka, no Japão. Trabalhou dois anos debaixo da alçada de um mestre japonês, até obter a bênção para abrir o seu restaurante de comida portuguesa. Chamou-lhe Lisboa, cidade a que regressa agora, temporariamente, para um jantar a quatro mãos com o Artur Gomes.